Primeiras Impressões

O espaço para se discutir a respeito do Civ V!

Moderador: Moderadores

Mensagem
Autor
Avatar do usuário
gustavotoniato
Prince
Prince
Mensagens: 264
Idade: 25
Registrado em: Seg Abr 30, 2007 12:12 pm
Localização: Bauru-SP/Franca-SP
Contato:

Primeiras Impressões

#1 Mensagempor gustavotoniato » Sex Out 21, 2016 7:30 pm

Minhas primeiras impressões do Civ VI:

-> AI para combate ainda é um pouco burra (testei no prince)
-> Os distritos são muito bons, mas nunca fiz tanto microplanejamento na minha vida.
-> Novo sistema de deslocamento das unidades é sensacional.
-> A tech tree me parece um pouco pequena
O Bem e o Mal são apenas pontos de vista...
"Terror sem Virtude é desastroso, Virtude sem Terror é impotente". Maximilien de Robespierre
"Aprender é a única coisa que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende."Leonardo da Vinci.

zoiocom
Settler
Settler
Mensagens: 7
Registrado em: Qui Set 08, 2016 5:14 pm

Re: Primeiras Impressões

#2 Mensagempor zoiocom » Sex Out 21, 2016 10:43 pm

Joguei no imperador e em 30 turnos todas as IAS queriam me matar
Tia Cintia ta muito forte
Nao peguei ainda a mecanica dos distritos mas achei as civcs uma sacada muito boa com as cartas
Continuo achando que a tecnologia evolui mais rapido do q deveria
A mecanica de colonizador não virar trabalhador tem que ser modificada urgentemente!!! (isso chega a estragar um pouco a graça do jogo)
A arvore tecnologica tem que ficar um pouco mais extensa, sou a favor de pequenos progressos tecnologicos por vês
Os momentos eureka são legais

Avatar do usuário
Einsten2010
Emperor
Emperor
Mensagens: 1019
Idade: 50
Registrado em: Qua Set 01, 2010 1:04 pm
Localização: SP
Contato:

Re: Primeiras Impressões

#3 Mensagempor Einsten2010 » Sáb Out 22, 2016 7:50 am

Quanto as minhas primeiras impressões vão meus seguintes comentários:

Imagem

Escolhi a China, pois quero avaliar o impacto na defesa e no turismo em relação a grande muralha, planejo realizá-las ao norte contra os árabes.

Pretendo ainda me beneficiar do usos de builders para construir maravilhas e do seus bônus de poderem realizar uma tarefa adicional em relação a outras Civ´s.

Escolhi o nível de dificuldade Prince e a velocidade maratona, pois quero entender o game neste momento detalhadamente. Todavia, mesmo neste nível de dificuldade aparentemente fácil para civiciados, o Brazil declarou guerra contra mim, após ter fundado minha segunda City ainda no Early Game.

Imagem

E tudo foi mais ou menos assim até agora: :mrgreen:

A prudencia em tudo é boa, suspeitando que a guerra seria iminente neste mundo de "cada um por si e Deus para todos" produzi inicialmente archers, mesmo com uma relação de amizade profunda entre eu e o tal de D. Pedro II do Brazil. Mas esse cara me traiu e declarou guerra surpresa. Meus archers foram fundamentais, os quais juntamente com meus warriors expulsaram essa cambada de minhas terras com o rabo enfiado entre as pernas. Mas minha ira se acendeu após essa traição, persegui seus soldados feridos até suas terras e fui pacientemente eliminado-os. A cada turno eu recebi um pedido de paz, os quais, na minha indignação os ignorei um a um.

Meus valentes heróis de guerra conquistaram Porto Alegre e encontraram uma cidade faminta, foi uma grande batalha e como premio eles por si só aprimoraram suas táticas de guerra. Porto Alegre, para mim será um excelente ponto estratégico para acessar o mar oriental e com certeza serei melhor que este D. Pedro II no gerenciamento desta cidade. Todavia em minha ira não permiti jubilo em nem festas em Porto Alegre, pois almejava conquistar todas as terras deste lider brasileiro. Conduzi minhas tropas em direção a Brasilia que me apresentou pouca resistência, nem possuía muralhas, construções estas que em meu império já estão sendo realizas. Rio de Janeiro foi a apunhalada final e como ultimo suspiro D. Pedro II rogou misericórdia pelo Brazil, sendo este seu único pedido que atenderei, o qual farei do Brazil minha eterna província a qual será reconhecida em todo mundo.

Imagem

Imagem

Após essa nova era de paz pretendo conduzir meu povo a uma idade áurea com grandes construções que se tornarão maravilhas para o mundo atraindo povos de regiões as quais ainda pretendo explorar.

Mas... A Arabia que se cuide, pois seu líder Saladin não é digno de conduzir seu povo. O mesmo apresenta um comportamento bipolar. Uma hora se maravilha com meu poderio militar, outra hora me satiriza julgando que eu não me preocupo em defender meu povo. Ele não perde por esperar, levantarei diante de seu olhos um grande monumento que será visto até do espaço.
"A valentia de qualquer soldado só se conhece na guerra." São Beda
Einsten2010 no Steam, clique aqui e confira!
Quer jogar comigo Civ VI? Me contate por https://discord.gg/5Sw9aqS

LeandroDJC
Warlord
Warlord
Mensagens: 82
Registrado em: Ter Jul 19, 2011 8:58 am

Re: Primeiras Impressões

#4 Mensagempor LeandroDJC » Qui Jan 05, 2017 10:31 pm

Como gerar empregos nas cidades? Só botando complexo de entretenimento? Porque os atributos dos construtores, todos eles, só geram habitação, mas nunca emprego.

E falo isso em late game, com minhas cidades maiores já com 2 ou 3 distritos, total ou quase totalmente maximizados. E aí? Falta alguma coisa, ou é bug mesmo?

LeandroDJC
Warlord
Warlord
Mensagens: 82
Registrado em: Ter Jul 19, 2011 8:58 am

Re: Primeiras Impressões

#5 Mensagempor LeandroDJC » Sex Jan 06, 2017 12:26 am

E nem falei das MINHAS primeiras impressões. rsrs

Nem falei das minhas opiniões aqui. Tou gostando muito, aprendendo a jogar aos poucos.

Lamentei muito quando disseram que iam mudar as Civics do V. Cara, eu adorava aquilo! Agora que eu testei o modelo atual, devo dizer que tá tão bom quanto.

Diplomacia, espionagem e religião evoluíram demais. Os distritos, que eu também havia gostado quando lançaram, parece que mexeram no esquema todo do jogo!

Meu problema são os empregos, como falei acima, ainda mais no late game.

brunoc.faria
Warlord
Warlord
Mensagens: 51
Registrado em: Dom Fev 07, 2010 2:30 am
Localização: Brasília/DF
Contato:

Re: Primeiras Impressões

#6 Mensagempor brunoc.faria » Qua Mai 17, 2017 1:52 am

Vou postar minhas impressões sobre o CIV VI em comparação com a anterior, ou seja, CIV V
. Tenho a sensação que o jogo é mais lento. Sentiram o mesmo? É preciso tomar cuidado com o manuseio também, pois mudou a maneira como se manuseia as unidades. Não é incomum no começo você se atrapalhar um pouco com o direcionamento que almejava dar a uma unidade e ela fazer o contrário. Leva um tempo para de acostumar.
. O jogo está muito mais complexo que as versões anteriores. Para mim que já sou veterano no CIV senti isso. Imagina para quem é calouro. Por mais que as vezes, para um calouro a adaptação pode ser mais rápida, pois não possui certos vícios adquiridos pelas versões anteriores. Mas o CIV VI está muito mais complexo. Além da árvore tecnológica, agora tem a cívica. E cada uma das tecnologias ou políticas possuem uma espécie de bônus que, se completado determinado requisito, você avança mais rápido no conhecimento. Portanto, agora não basta mais você planejar uma rota na corrida científica. É preciso se atentar as recompensas de bônus (denominado de EURECA na científica) para estar a frente ou em pé de igualdade na corrida científica e cívica. E muitas vezes o bônus entre elas se entrelaçam, sendo uma descoberta requisito para obter bônus na outra para se avançar mais rápido (Carreira Científica e Cívica). Portanto vai exigir uma baita atenção e vamos queimar muito tempo decidindo o que fazer em cada turno. Está muito mais complexo, exigindo uma capacidade de análise e estratégia profunda o que significa turnos muito mais demorados. Para quem gosta de estratégia, preza pela riqueza de detalhes, de interação e realismo, é um prato cheio. Paciência mais do que nunca é uma virtude no CIV VI. Cada turno vai exigir do player muito mais atenção, análise, capacidade de decisão e tempo... muito tempo... porque além de tudo isso que já discorri é preciso decidir quais políticas militares, diplomáticas, econômicas adotar a cada progresso obtido na carreira cívica. CIV VI não é só um corpinho bonito não, é muita cuca no lance!
. E por falar em corpinho, o gráfico do jogo retroagiu ao CIV III ou VI. Não está tão real como o CIV V. É nítido. Mas a qualidade da textura dos detalhes das minas, dos edifícios, no oceano melhorou muito, entre outros. Mas a revelação do mapa é bizarro, eu ainda não me adaptei tão bem. Outro ponto que não gostei é sobre as ferramentas de manuseio e os menus de informações sobre a cidade. A riqueza de informações são expostas de maneira clara e detalhadas sobre a situação da cidade, dicas do que se deve fazer ou não. Mas os menus são confusos. No CIV IV e V levei menos tempo para me adaptar e todos os icones que eu precisava encontrar nos menus para administrar minha city e a civ como um todo estavam com a sua funcionalidade muito clara. No CIV VI é confuso. Há riqueza de informações sim, mas os ícones para administração da civ são confusos e será normal você não encontrá-los. Por exemplo, o ícone para conter o crescimento da população. Até agora não encontrei. Isso me causa uma baita dor de cabeça conforme minha população cresce, pois não tenho meios de administrar isso.
. A trilha sonora, músicas e efeitos estão muito bons, uma evolução nítida. E claro, o jogo está em PORTUGUÊS BRASIL. Estamos ficando importantes kkkkk....
. Sobre a IA. Os bárbaros estão tops no CIV VI. Exigem muito mais atenção no início do jogo e vão exigir muita frieza e paciência dos players no em qualquer nível de dificuldade do jogo. As CIVS, bem... ainda estou testando o funcionamento e ainda não cheguei nas eras mais modernas. Mas até a renascimento são extremamente diplomáticas como no CIV V, e no caso de declararem guerra, são muito burras na estratégia oferecendo pouco perigo na ofensiva ou na defesa. Para vocês terem uma idéia, adotei a mesma estratégia do CIV V, formando um exército enxuto, mas atualizado (ou moderno para as respectivas eras), voltado exclusivamente para a dissuasão (defesa). Umas vez, três civs me declaram guerra! Meu exército foi suficiente para defender minhas 5 cidades por volta do turno 150 a 200. Posteriormente, sacrifiquei a produção de maravilhas por um tempo e criei mais três unidades terrestres e 3 fragatas. Foi o suficiente para promover uma ofensiva e massacrar as três com duas pedindo arrego e me dando até... usando um gauchismo: Me deram até os buchas do bolso! A outra (Austrália) não concedi paz e arrasei as cidades próximas as minhas. Enfim, os bárbaros dão muito mais trabalho.
. A demarcação dos territórios estão bem interessantes. Quando funda uma cidade, automaticamente a extensão de 3 tiles ao redor da city não poderão mais ser ocupados pelos colonos inimigos e nem pelos seus. Só a partir do 4 tile. Ou seja, não precisa esperar a city expandir o território. Fundou a City, pronto! é o suficiente.
. Sistema de compartilhamento de recursos estratégicos e de luxo tbm mudaram, mas isso é uma assunto mais longo e detalhado ainda. Só tenham em mente que são compartilhado de maneira igual por até 4 cidades. A partir de 5 cidades o sistema recalcula. Fora outros detalhes que vão deixar qualquer administrador de cabeça em pé, pois as cidades estão muito mais complexas de se administrar. E SEM O TAL ÍCONE DE CONTER O CRESCIMENTO DA CIDADE, aí fica muito mais F O D.....
Só pra fechar... todos os veteranos sabem que na saga do Civilization era muito comum a primeira nova versão vim pelada e pouco complexa. Pois bem, o CIV VI progrediu, está bem completinho para uma primeira versão, mas claro, falta algumas civs e, portanto, acho que ainda vem surpresas extras por aí (e claro que teremos que desembolsar mais um cascalho). Mas em matéria de estrutura diplomática, religiosa, politica, cientifica... tem tudo. Claro, no CIV IV BTS tinha as corporações lembram? Que dava um charme a mais, mas quem sabe num futuro breve eles não voltem a incorporar essa surpresa estratégica?
Por enquanto é isso. Vou continuar jogando e posto mais coisas num futuro breve.
Bruno Faria


Voltar para “Discussão Geral”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante